15.8.07

que miedo

Tem umas coisas que não acabam nunca. Os meus downloads, por exemplo, me fazem perder minutos preciosos da novela e de sono. Hoje o problema é do meu amigo IP 444xxx alguma coisa, que tem uma conexão muito ruim. Eu sabia que a hora que escrevesse essas linhas, o download de 4 mega e 12h ia terminar. É tipo um evento cósmico. Satisfação total por Miedo, do Lenine e Pedro Guerra.

Desde a primeira vez que escutei essa música, eu gamei. Porque o sotaque do Pedro Guerra, que é do Tenerife, está super portenho. Cheio de che. Tipo o do Nicolas, que fala vos isso, vos aquilo. El miedo es una sombra que apaga el amor”. Oh, cielos, cuanta poesia! “O medo é uma linha que separa o mundo”. Pura verdade. Eu adoro as pessoas que têm medo de perder a pose, o poder, o bonde da modernidade e a juventude. Eu também tenho medos. Diários. Tipo perder a hora e a chave de casa, quando estou trancada em casa e atrasada. É, já aconteceu. Medo.

3 Comments:

Blogger Fabrício Rafael said...

vejo grandes estórias em teus olhos. beijo. :)

21/8/07 02:50  
Blogger Bartira Pontes said...

Ana Raquel, acabei de te achar no linkedin e acabei desembocando aqui.
Já tá aqui no meu RSS.

31/8/07 19:03  
Anonymous ferro said...

que medo!

voce sumiu...

:/

amoesintofalta

5/9/07 20:11  

Publicar un comentario

Links to this post:

Crear un vínculo

<< Home