23.6.07

o não querer pensar

Quase esperei um mês antes de deixar qualquer vestígio de meus pensamentos e cotidiano aqui. Perguntaram-me, agora que sou a zebra com as patas para cima, por que não atualizar o blog nesses dias de ócio forçado.
Idéias e opiniões, sempre as temos sobre as mais variadas temáticas. Mas, confesso, tenho preferido a experiência da dor que te coloca no chão. A dor centra, porque concentra, só nela. Limitada a pensamentos sobre a dor, a energia está concentrada em solucionar um problema apenas: exterminá-la.
E fico com a sensação de que devo explicações sobre inúmeros assuntos a muitas pessoas. Talvez essa seja uma sensação comum a todos.
O fato é que têm sido muitas perguntas, orientações, sentimentos e sensações em um intervalo reduzido de tempo, menor que um mês. Mas a cabeça vazia tem gostado de permanecer assim. Essa era uma boa oportunidade de resolver problemas que não exigem movimentações, como os do meu computador, pendências financeiras etc. No entanto, não quero. Mesmo.
Há coisas bem maiores me irritando, como meias que coçam e apertam e pés que não sinto. E perguntas e ordens.

4 Comments:

Anonymous gu said...

vai na flap aninha.. por este velho amigo novo cadango..

29/6/07 12:19  
Anonymous Anónimo said...

no more posts??

22/7/07 18:18  
Blogger Fabrício Rafael said...

o teu caminho, é o a seguir:

23/7/07 19:58  
Anonymous Rafael, o Ferro. said...

obrigado por esses mares.
bebi sua àgua salgada.

24/7/07 16:47  

Publicar un comentario

Links to this post:

Crear un vínculo

<< Home