20.10.08

dá uma bala, tia?

nada como um dia e depois outro dia. passei 72h expiando minha culpa feito uma carola porque cheguei atrasadérrima a uma reunião com cara de quem foi atropelada por três garrafas de rum e hoje descobri que ninguém deu a menor pelota. tipo, nem foi um problema, ninguém achou nada. mas sem abrir precedente, porque daí não é legal.


o sujeito pode ter dinheiro, poder, sexo todo dia e ainda assim ser um infeliz que vê tudo pelo lado negativo. nada estará bom, nunca. essa gente me irrita. pig souls, pig souls.

e ontem eu tava ali passando pela padaria e ouvi um cara tosco, aos berros, no orelhão. isso mesmo minha gente, no orelhão. falando barbaridades para (eu imagino) sua mulher. ele gritava: porque você foi no bar da foda, a mulherada vai lá para se arrumar e dar, sem essa de que você tava com suas amigas. e rosnava.
na boa, eu não sou obrigada a ouvir um negócio desses indo comprar pão, né? arre égua.

0 Comments:

Publicar un comentario

Links to this post:

Crear un vínculo

<< Home