15.5.07

indelicadezas dicromáticas

Resolvi sair da absorção que me dominava, Pizzicato no último volume e interagi.
- Pensa que eu não sei que você está me espionando?
- Não sou desse tipo.
- É sim. Tonto, você nunca vai chegar aos pés da minha graça, porque você super se leva a sério.
- Imagina, eu também sei fazer piada.
- Então pára de imitar as minhas. O seu texto é chato, você é chato, suas idéias são...
- Chatas?
- Não, óbvias.

Na segunda faixa, nova interrupção:
- Você vai ser a minha garota, que nem na música do Ramones?
- Você não gosta de Ramones.
- Mas você gosta.
- E daí, você não tem originalidade nem para escolher a banda?
- Você é mal-educada.
-Sou sim. E por isso não vou ser a sua garota. Agora, será que eu posso voltar a trabalhar?

0 Comments:

Publicar un comentario

Links to this post:

Crear un vínculo

<< Home