21.12.08

quase

Quase-férias e eu passei o dia no computador, nos encontros e desencontros das minhas novas aquisições musicais. Coisa muito boa, minha gente! Um pouco de rock pesado do Clutch, um pouco do rock cheio de blues do Black Keys, uma pitada daquele som de praia do 311 (esse certamente vai viajar comigo) e as músicas do Noir Desir com o Manu Chao que eu ainda não tinha. Ufa! Esse vício em música ainda vai acabar comigo. Imagina se eu tocasse algum instrumento. Seria eu integrante de uma incrível banda? Teria mudado para Londres? Casado com o vocalista do Modest Mouse? Vítima da heroína? Vai saber.

Quase-férias e abusei de toda a boa vontade do meu corpo nas últimas semanas. Terei de começar 2009 com uma detox seguida de rehab. Que Netuno me ajude e que tenha ondas (tá bom, lá para onde eu vou no máximo umas marolas, mas já está valendo) e sol, por favor, sol. Ultrapassei todas as nuances do branco, chegando ao estágio água viva. 2008 foi um ano sem sol para mim.

Quase-férias e a incrível possibilidade de não ouvir falar de e sobre nada nem ninguém que não me interesse. Quase-férias, sem Internet, sem masturbações mentais, sem aquele café horrível.

Quase-férias está quase um sucesso. Falta resolver umas pendências ainda este ano e daí será a santa liberdade. Estamos quase.

0 Comments:

Publicar un comentario

Links to this post:

Crear un vínculo

<< Home