11.1.08

Te haka te mana


O mana é “espírito da coisa dada”, uma representação mágica da troca. Se uma pessoa fica demasiado tempo com um presente, sem passá-lo adiante, o mana pode produzir malefícios para o seu possuidor.

O mana é a energia mágica do mundo e implica que temos de dar, receber e retribuir. Ontem, em um lugar com desenhos de deusas hindus, vivi mais uma vez a experiência do mana. Eu realmente acredito que a magia da troca, o mana, não é acessível a todos, mas àqueles dispostos a trocar.

Nos jogos de RPG, o mana é um termo que representa o poder ou força interna que uma pessoa, um animal ou objetos inanimados possuem. Já para os cristãos, mana é um alimento que Deus mandou em forma de chuva, para alimentar os israelitas no deserto.

O mana está presente nas sociedades polinésias e como há uma conexão entre o oeste da América do Sul e a Polinésia (que não é criação da Lanchile), a idéia do mana existe nas vizinhanças também.

Logo aqui depois da fronteira, três milhões de pessoas falam a língua aymara na Bolivia e Chile. Aymara é um povo indígena andino (Evo Morales é aymara). E a língua aymara, segundo minhas pesquisas empíricas, se parece muito com o maori, falado pelos maoris na Nova Zelândia e também com palavras do vocabulário hawaiiano.

A música da Ilha de Páscoa é muito similar à música maori, especialmente os cantos de guerra, chamado haka entre os maoris. Aprendi a dançar o haka com uns maoris e essa dança é usada para espantar os maus espíritos. O All Blacks, time de rúgbi da NZ, canta o haka antes de entrar em campo.

Além do haka e do mana, há a briga de galos. Que, apesar dos defensores dos animais, é uma tradição valiosa para muitas culturas, como os aymara e, veja só, os balineses. Em Bali, a briga de galos determina posições sociais. Um dos maiores estudiosos da cultura balinesa foi Clifford Geertz, antropólogo norte-americano. Duda Mendonça, brasileiro, foi preso por causa da briga de galos que esse cara estudou.

O mundo é cheio de conexões pouco prováveis para as cabeças concretas. Para quem acredita na magia, o mundo é permeado de mana. Que foi detectado na Polinésia, tem relação com as culturas indígenas sul-americanas, chegou aos jogos do RPG e está presente na música maori e também na música rapa nui da Ilha de Páscoa, que você consegue acessar na Internet, que é uma mídia baseada na troca, que é o princípio do mana, que é o feminino de irmã em espanhol e português. E irmã/irmão é com quem se troca, a quem se dá e de quem se recebe.

Para um (her) mano, que me convenceu de algo importante ao mostrar as paisagens de um lugar blanco como a paz:

http://www.serindigena.org/index.html


Mana: espírito da coisa dada. Dar, receber e retribuir.

Trilha sonora: Mana Rapa Nui.

Imagem: Tarsila do Amaral, A família




0 Comments:

Publicar un comentario

Links to this post:

Crear un vínculo

<< Home