3.1.08

conto de amor

Se eu ficar feia, mas muito feia mesmo, você continuará me amando?

A-hã

Se eu ficar para sempre assim, se perder essa perna, você continuará me amando?

A-hã

Se eu vomitar na sua cara, porque o remédio caiu mal, você continuará me amando?

O que você quer com essa conversa?

Saber se você continuará me amando.

Não, não vou. Aliás, nunca te amei.

Eu desconfiava.

E não fez nada.

Porque eu te amo mesmo assim, mesmo sabendo que você não me ama. É meu presente para você.

Você é louca.

Um pouco.

Não tem auto-estima, vergonha na cara?

Não tenho é orgulho.

Bem se vê.

Se tivesse, te largava. Mas não tenho e isso não me incomoda. A farsa é você, não eu. Por que não me larga?

Não sei. Porque você está doente.

No fundo, é só o veneno vindo à superfície. Nada de novo.

Que conversa sem pé nem cabeça. Você vai jantar?

Não. Estou engasgada com o veneno.

Que história é essa de veneno?

O veneno que eu tomei. Já que você não me larga, decidi tomar uma atitude.

Se suicidando?

É. Não tenho orgulho, nem post mortem.

0 Comments:

Publicar un comentario

Links to this post:

Crear un vínculo

<< Home